Como abrimos o voto -- deixe o seu comentário!

Avaaz.org vai proteger sua privacidade e manter você informado sobre esta e outras campanhas semelhantes.


    Nesta terça-feira, 3 de setembro, membros da Avaaz surpreenderam os deputados no aeroporto de Brasília fazendo pressão pelo fim do voto secreto!

    Na terça-feira de manhã, os parlamentares que chegaram à Brasília para trabalhar foram recebidos com uma festa surpresa da Avaaz. E no final do dia, depois de vários encontros, a Câmara do Deputados aprovou o fim do voto secreto! Veja como nós fizemos com que nossas 650 mil vozes fossem ouvidas nesta semana…

    No aeroporto nossos legisladores viram duas placas: "Tudo a esconder: Voto Secreto" ou "Tudo a declarar: Voto aberto já." Com a presença de jornalistas, os deputados – de diferentes partidos – se viram no centro das atenções, tiveram que declarar seu posicionamento em relação ao voto secreto e muitos se comprometeram a derrubá-lo. Foi incrível – veja o vídeo da ação acima e algumas das notícias aqui: G1, Correio Braziliense.

    Em seguida, acompanhamos os deputados até o Congresso, onde a Comissão Especial estava prestes a discutir a proposta do voto aberto para perda de mandato. Lá, um aliado, Vanderlei Macris (PSDB-SP), pendurou nossa petição em frente à sua mesa para demonstrar seu apoio. Depois tivemos a oportunidade de entregar nossa petição na mesa do plenário ao presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves, minutos antes da votação. Alves mencionou nossa petição para todo plenário: “Foi a solução que encontrei para uma resposta rápida desta Casa, e aqui estão, por exemplo, 650 mil assinaturas que me foram entregues agora pelo voto aberto. Manifestações que os senhores têm recebido, com certeza, como eu no Rio Grande do Norte.”

    Nós esperamos e, finalmente, às 21h horas, recebemos a notícia de que havíamos vencido! É um enorme passo para nossa poderosa comunidade da Avaaz e para democracia brasileira. É uma proposta que acaba com todos os tipos de voto secreto, não somente aqueles que podem manter o mandato como os de Donadon. Uau!

    Mas ainda falta o Senado aprovar. E Renan Calheiros, presidente do Congresso, já anunciou que irá desmembrar a proposta para votar apenas as partes que lhe interessam. Afinal, ele só se elegeu presidente do Congresso por causa do voto secreto. Nós temos o momento e essa vitória a nosso favor e estamos estudando como podemos pressionar o Senado a aprovar a voto aberto para todas situações.

    Para festejar o sucesso dessa semana e compartilhar nossas ideias de como seguir adiante, escreva seu comentário ao lado.

    Compartilhe nas redes

    Clique para copiar: