By continuing you accept Avaaz's Privacy Policy which explains how your data can be used and how it is secured.
Got it
We use cookies to analyse how visitors use this website and to help us provide you the best possible experience. View our Cookie Policy.
OK

Declaração da Avaaz Sobre Petição que pede o Impeachment da Presidente Dilma Rousseff

A Avaaz é uma organização cívica com mais de 39 milhões de membros ao redor do mundo. A seção Petições da Comunidade no site da Avaaz permite que qualquer membro crie petições sobre qualquer tema que for importante para ele ou ela. As opiniões expressadas no site Petições da Comunidade não necessariamente representam a visão da organização ou do restante da comunidade da Avaaz.

Em maio de 2013, um membro brasileiro da Avaaz criou uma petição pedindo o impeachment da Presidente Dilma Rousseff. A Avaaz é uma comunidade voltada e 100% financiada pelos seus membros. Sempre que há discordância entre os membros sobre uma petição considerada polêmica, pedimos que a própria comunidade vote se a petição deve permanecer online ou se deve ser retirada do ar.

A Avaaz indagou a um grupo representativo dos seus membros brasileiros sobre a petição. Os resultados preliminares mostram que a maioria dos membros não apoia tal petição, mas também acredita que ela não deve ser retirada do ar. Essa decisão é consistente com o histórico de nossa comunidade de apoiar a discussão de temas controversos e dar espaço para o debate deliberativo.

Portanto, a pesquisa mostra que a comunidade da Avaaz em sua maioria não apoia uma campanha pelo impeachment da presidente Dilma. Somos uma organização democrática, e a maioria dos brasileiros acabou de votar e re-eleger a presidente Dilma Rousseff. De fato, nossa comunidade, que inclui muitos dos eleitores de Dilma e Aécio, refuta a petição de tal forma que até agora 46% da comunidade solicitou que a petição fosse tirada do ar. Entretanto, é preciso o apoio da maioria (acima de 50%) para que qualquer conteúdo da seção Petições da Comunidade seja retirado do ar.

Para mais informações, por favor entre em contato com [email protected]