Índia: Escolas, não fábricas clandestinas

A todos os membros do Parlamento indiano e aos líderes globais:

Exigimos que Vossas Excelências aprovem imediatamente o Projeto de Lei de Abolição do Trabalho de Crianças e Adolescentes. Vossas Excelências têm o poder de abolir o trabalho infantil para crianças com menos de 14 anos e garantir que todas elas possam ir à escola. Nós também exigimos que a Índia, e todas as nações do mundo, coloque a erradicação do trabalho infantil no centro dos seus planos nacionais para a educação e expandam os programas de proteção social, para que todas as crianças do mundo estejam na escola até o prazo definido pelas Nações Unidas, em 2016.
 
Você já é um apoiador da Avaaz? só precisa preencher seu email e clicar "Enviar"
Primeira vez aqui? Por favor preencha o formulário.
Avaaz.org vai proteger sua privacidade e lhe manter atualizado sobre essa e outras campanhas semelhantes.

Postado:  19 dezembro 2012
O Parlamento indiano está encerrando 2012 sem haver votado a lei de combate ao trabalho infantil mais dura de sua história. Pior: o projeto de lei conta com o apoio da maioria dos parlamentares, mas ficou encalhado por semanas porque eles não a consideraram como 'prioridade'!

A Índia é a capital do trabalho infantil -- crianças a partir de cinco anos são vendidas a traficantes e forçadas a trabalhar como escravos dos dias modernos, sofrendo abusos e agressões físicas. Histórico, o novo projeto de lei iria banir completamente qualquer tipo de trabalho realizado por crianças com menos de 14 anos e proporcionar auxílios financeiros para famílias pobres, para que elas mantenham seus filhos na escola. Mas os parlamentares permitiram que o projeto de lei escorregasse de suas agendas, e grupos indianos de defesa dos direitos da criança afirmam que necessitam urgentemente da nossa ajuda, agora, para aumentar a pressão pública.

Se a comunidade da Avaaz se unir em torno da causa, podemos gerar uma onda de atenção para o projeto de lei e levar os parlamentares a votá-lo. Assine esta petição urgente e compartilhe com todos que você conhece -- quando chegarmos a um milhão de assinaturas, transmitiremos nossa mensagem ao Parlamento, juntamente com ex-trabalhadores infantis.
Clique para copiar: